Limpeza dental profissional – profilaxia dentária

A limpeza dental profissional consiste em remoção de tártaro com aparelho ultrassônico e o polimento dentário com jato de bicarbonato e água.

As vantagens do uso do aparelho ultrassônico é alcançar a remoção completa de tártaro com a segurança de não agredir a gengiva e não desgastar ou riscar os dentes.

O jato de bicarbonato com água sob pressão consegue fazer o polimento dentário removendo todas as manchas aderidas no dente, inclusive em lugares estreitos com dificuldade de acesso.

Por que a profilaxia dentária é necessária?

Se você cuida bem dos dentes em casa, pode estar se perguntando porque o dentista diz que você precisa desta consulta. Muitos problemas dentários podem não ser notados na fase inicial, pois podem não causar dor nem apresentar sinais visíveis. No entanto, uma consulta de profilaxia dentária pode ajudar o dentista a diagnosticar esses problemas numa fase inicial.

Por exemplo, nos estágios iniciais da cárie, você pode não sentir dor. Durante a consulta, o dentista pode identificar uma pequena cárie e repará-la antes que fique maior e cause dor.

Quais as consequências de uma limpeza dental incorreta?

A gengivite é o primeiro estágio de um problema causado pela má higienização da boca, conhecida como “doença periodontal”. A gengivite consiste na inflamação da gengiva pela ação do biofilme bacteriano sob os dentes e a genviva. É caracterizada pela vermelhidão na gengiva, inchaço, presença de dor ao toque e sangramento espontâneo. Esta fase da doença ainda é reversível, ou seja, uma boa higienização e a limpeza proporcionada pelo dentista são suficientes para não causar maiores danos às estruturas da boca.

Uma vez que o tártaro não é removido, permanecendo durante meses na boca, a higiene torna-se cada vez mais complicada. Dessa forma, o tártaro se intensifica e se direciona para a raiz do dente, causando destruição do osso, retração da gengiva e, consequentemente, amolecimento e perda dental. Esse estágio da doença é mais crítico porque não há reversão: o osso perdido não pode ser recuperado. Outro grande problema associado à doença periodontal é a bolsa periodontal. A gengiva fica em contato direto com o dente, formando um espaço livre que deveria ser preenchido pelo osso. Nessa espécie de bolsa há o acúmulo de restos de alimentos e proliferação de bactérias, intensificando o problema porque o espaço é restrito para a higienização.

Além da gengivite e perda óssea, a má higiene bucal pode causar cáries, mau hálito e perda de dentes, entre outros problemas.

Para quem é indicada a limpeza dental no dentista

A limpeza dental está indicada para todos os pacientes de todas as idades. Para as crianças que não têm tártaro dental, pode ser feita a profilaxia com escova rotatória profissional, pasta profilática e aplicação de flúor para manter os dentes livres da placa dental e de cáries.

Em geral, por melhor que seja sua higiene bucal, é importante um acompanhamento odontológico para detectar a presença de tártaro e cáries. A limpeza dental no dentista deve ser feita com uma frequência de 4 à 6 meses, nos casos em que há um bom controle de placa dental por parte do paciente. Já nos casos de doença periodontal, o paciente precisa conversar com o dentista para realizar as raspagens do tártaro com uma frequência maior, como a cada três meses, para que o problema se estabilize, sem que haja mais perdas ósseas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *